Partners Business Council

8 Erros comuns dos empreendedores no desenvolvimento de alimentos e bebidas.

8 Erros comuns dos empreendedores no desenvolvimento de alimentos e bebidas.

 

BatatasPor incrível que possa parecer, para muita gente, desenvolver um alimento em escala industrial é o mesmo que cozinhar para a família.

Algumas vezes nosso grupo de consultores é procurado para viabilizar “uma grande ideia” de negócio no setor de alimentos que foi desenvolvida em casa. E, sempre, o grupo ajuda o empreendedor a colocar o pé no chão, a ser mais realista quanto a viabilidade da ideia. Algumas vezes, os clientes nos procuram porque já tentaram desenvolver o produto domesticamente e não deu certo.

Vários erros são cometidos ao longo do processo. A começar pela concepção da ideia do negócio.

ERRO 1: Não se perguntar o porquê está querendo produzir o produto como negócio. É fazendo essa questão que podemos dar o passo seguinte.

ERRO 2: Não avaliar os recursos necessários e o mercado para passar para a fase seguinte.

ERRO 3: Desenvolver o produto na cozinha de casa sem qualquer supervisão técnica profissional. Nem sempre se desenvolve a melhor fórmula e quase sempre não é o melhor processo para se produzir um produto alimentício em escala industrial.

ERRO 4: Não usar ingredientes industriais. Os ingredientes vendidos no supermercado não são os mesmo que o para uso industrial com exceção dos ingredientes básicos: açúcar, óleo vegetal, sal e talvez água. A solução aqui é trabalhar apenas com ingredientes industriais. Você terá que buscar fornecedores que fabricam ingredientes para indústria.

ERRO 5: Não usar uma balança adequada. A balança utilizada na culinária não é exata. O meio grama, que a balança culinária não mede, é importante na produção industrial.

ERRO 6: Confiar em informações nutricionais fornecidas no rótulo do ingrediente comprado no supermercado. Há regras definidas pela ANVISA para o cálculo dos valores nutricionais. Os valores da rotulagem já estão arredondados, então se o teor de sódio da porção for menor que 5 mg ele aparecerá como zero quando na realidade não é.

ERRO 7: Não Conhecer o Processo. Você realmente não pode desenvolver um produto se você não sabe como ele será processado. Para as empresas iniciantes no segmento (start ups) a opção de operacionalizar as operações de fabricação e as vezes a de distribuição é através de terceirização. A não ser que você esteja preparado para construir uma fábrica (investimento de capital e tempo para início de operações), seu processo precisa refletir o processo dos fabricantes já existentes, não o contrário.

ERRO 8: Não conhecer os requisitos regulatórios do setor alimentício. Existem regras para comercializar o produto alimentício embalado. Vai dos requisitos de boas práticas de fabricação até o produto na casa do consumidor. Passa por desenvolver a formulação com os ingredientes permitidos pela legislação, registro e/ou comunicado do produto junto à ANVISA, desenvolvimento da embalagem que vai proteger o produto, desenvolvimento da rotulagem obrigatória.

Existem muitos outros detalhes, como escala de produção pretendida, canais de distribuição, mas o texto ficaria muito extenso. Portanto, caro empreendedor antes de gastar um enorme tempo aperfeiçoado a receita de um produto de maneira amadora é melhor avaliar os equívocos expostos acima e buscar assessoria profissional. O desenvolvimento de um produto pode lhe custar muito, principalmente se começar errado.

Autor do Artigo: Beatriz del Fiol

Eng.º Alimentos, Especialista em Administração Industrial, Especialista em Qualidade & Produtividade, Mestra em Nutriçao– USP, Pesquisadora da FIPE, Consultora de Sistemas de Gestão de Qualidade e Segurança de Alimentos. É auditora para HCCP certificada pela ASQ (American Society for Quality), sócia PBC – Food & Beverages Consultants