Partners Business Council

Gestão de Marcas em tempos de Crise

Gestão de Marcas em tempos de Crise

marca em tempos de crise

Cuidado para não cortar o oxigênio da sua empresa.

Em períodos de crise, reduzir custos através de cortes no Orçamento Anual do investimento na Marca é suicídio. A empresa deixa de atrair o consumidor e os seus concorrentes irão lhe agradecer entusiasmados.  Portanto, defina com muito bom senso o valor do orçamento para Comunicação.  Não custa lembrar racionalizar não é só cortar. É alocar seus recursos de forma inteligente e assertiva.

Segundo Jonathan Bernstein, “Crise é qualquer situação que está ameaçando ou pode prejudicar pessoas ou propriedades, interromper ou impactar negativamente o valor de mercado”.

Então como gerenciar a comunicação da sua empresa com o mercado em tempos de grandes incertezas como os de hoje? Fazendo um bom planejamento e priorizando as ações.

Quando for montar o seu planejamento, defina qual será seu público alvo da comunicação, estude bem para entender seu perfil de comportamento, avalie as mídias que terão maior retorno pensando nesse público e priorize as ações baseado no orçamento definido para esse ano. Você deverá usar recursos diversos para falar com consumidores com perfis diferentes para alcançar seus objetivos.

Você pode usar diferentes recursos disponíveis e investir de forma planejada de acordo com as condições da sua empresa para alcançar os resultados que precisa. Então vamos lembrar alguns deles aqui para ajudar no seu planejamento.

O primeiro recurso é a mídia paga, ou seja, investimento em anúncios nos veículos de comunicação tradicionais como jornal, revista, rádio, TV, etc. e nos veículos digitais como redes sociais, e-mail marketing, sites de buscas, etc.

O segundo recurso é a mídia de propriedade da empresa, ou seja, investimento nos meios de comunicação da própria empresa, como Pagina do Facebook, Perfil do Twiter, Newsletter, Blog, website, Informativos corporativos, Intranet, murais de comunicação, etc.

E o terceiro recurso é a mídia espontânea, ou seja, investimentos não mensuráveis desenvolvidos para direcionar a atenção para a sua empresa, como assessoria de imprensa, relações públicas, media training, participação em mídias sociais e indicação boca a boca, etc., Esse trabalho demanda maior esforço e bastante planejamento para não provocar um efeito negativo.

Investir em comunicação deve ser uma ação bem planejada, nem sempre investir nas mídias mais caras significa ter o retorno que você precisa. Procure entender onde os seus consumidores estão e quais as mídias que eles estão expostos, para focar suas ações e ser mais assertivo.

Autora do Artigo: Rafaela Bedone

Profissional de Marketing e Comunicação, Graduada em Publicidade e Propaganda, com Pós-Graduação em Marketing e MBA em Gestão de Negócios. Consultora Associada da PBC – Food & Beverages Consultants.

About the author / pbcgroup